Sobre Aveiro RSS

«Sal, ex-libris da nossa Ria... Moliceiros e Saleiros, navegando com qualquer maré... Marinhas botadas e amanhadas, a rigor... Sal sagrado, precioso... tão, que o encontramos em todas as manifestações. O de Aveiro, provavelmente o melhor do mundo.» Cale do Oiro Falar de Aveiro é falar de Salinas. O primeiro documento escrito sobre o Salgado de Aveiro, remonta a 26 de Janeiro de 959 d.C. sendo consequentemente anterior à formação da nacionalidade (1143), refere-se à doação das terras que possuímos no Alavário (Aveiro) e das terras de sal que comprámos - “Terras in alavario et salinas que ibidem comparavimos”, feita pela condessa de Mumadona Dias...

Ler mais

No distrito de Aveiro existem segredos bem guardados sob a forma de pequenos tesouros na natureza. Neste artigo, damos a conhecer-te algumas das cascatas e lagoas mais bonitas e imponentes que te motivarão a explorares de uma ponta à outra o nosso território em busca destes maravilhosos tesouros naturais.   Cascata da Cabreia, Sever do Vouga Situada na freguesia de Silva Escura, onde abundam imensos cursos hídricos, surge a Cascata da Cabreia, onde as águas do Rio Mau ganham velocidade e força antes de se despenharem por uma rochosa encosta. Indubitavelmente bela e relaxante, a Cascata da Cabreia consegue oferecer...

Ler mais

Situado na freguesia da Gafanha da Nazaré, concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro, surge um monumento imponente - o Farol da Barra de Aveiro. O projeto do Farol da Barra foi iniciado em 1885 pelo Eng. Paulo Benjamim Cabral e concluído pela Eng. Maria de Melo e Mattos em 1893, tendo sofrido grandes restaurações em 1929. Exibindo uma majestosa torre cilíndrica com 62 metros de altura e 66 acima do nível das águas do Mar, o Farol da Barra é o mais alto do país. À data da sua construção foi o sexto maior do mundo, em alvenaria de pedra, continuando...

Ler mais

Os Passadiços do Paiva localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, no concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km que proporcionam um passeio "intocado", rodeado de paisagens de beleza ímpar, num autêntico santuário natural, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Uma viagem pela biologia, geologia e arqueologia que ficará, com certeza, no coração, na alma e na mente de qualquer apaixonado pela natureza.     O PERCURSO Partida: Areinho...

Ler mais